Nota Fiscal Eletrônica

Código CFOP: descubra o que é e obtenha uma lista completa

cfop

Uma entrega precisa ser feita imediatamente. No entanto, na hora de emitir a nota fiscal você fica na dúvida sobre qual código CFOP deve ser utilizado e acaba atrasando o compromisso firmado com o cliente.

Essa situação lhe parece familiar? Pode ter certeza que você não é o único — e muito menos será o último! — a encontrar dificuldades ao cumprir com suas obrigações contábeis.

O fato é que preencher os campos de uma nota fiscal exige cautela. Qualquer erro, por menor que seja, pode dar muita dor de cabeça no futuro.

Se você quer evitar esse transtorno, então está no lugar certo! Confira neste artigo o significado e a importância do código CFOP e garanta notas perfeitas aos olhos da Lei.

O que a sigla significa?

Antes de tudo, vamos fazer a devida apresentação para que fiquemos ainda mais íntimos do código CFOP.

Essa sigla corresponde ao termo Código Fiscal de Operações e Prestações. Composta por quatro dígitos, a sequência numérica identifica a natureza das transações de mercadorias e serviços que uma empresa pode realizar entre municípios, Estados e até mesmo com o exterior.

Cada um dos mais de 500 códigos existentes, que devem aparecer em toda nota fiscal emitida, designam uma operação específica. Para saber exatamente qual é sua origem, o Fisco se baseia no primeiro dígito do código numérico.

Veja a seguir como isso funciona.

Qual sua aplicabilidade?

Diariamente sua empresa realiza diversas transações: é matéria-prima que chega do fornecedor, produto que deve ser transportado para o cliente e a Receita Federal precisa saber de uma maneira rápida do que se trata cada uma delas.

Funciona assim:

Transações de entrada ou aquisições de serviços

  • CFOP iniciado em 1.000: utilizado quando são feitas no mesmo Estado do emitente;
  • CFOP iniciado em 2.000: este é utilizado quando entre Estados diferentes;
  • CFOP iniciado em 3.000: também utilizado para as mesmas transações, mas, neste caso, com empresas do Exterior.

Transações de saída ou prestações de serviços

  • CFOP iniciado em 5.000: usado para identificar as saídas ou prestações de serviços para o mesmo Estado;
  • CFOP iniciado em 6.000: utilizado quando são empresas de Estados diferentes;
  • CFOP iniciado em 7.000: refere-se apenas àquelas realizadas com empresas do Exterior.

Além de garantir uma comunicação transparente com o Fisco, através da qual ele fará a cobrança correta de tributos, o código CFOP ainda pode auxiliar na melhoria da gestão de sua empresa.

Dependendo do software que você utilizar para emitir a nota fiscal, é possível acompanhar tudo o que sua empresa comprou e despachou, explorando as funcionalidades de cada sequência numérica (se para entrada ou saída).

Isso é importante para a administração do estoque, evitando a aquisição desnecessária ou escassez antecipada de um item da produção, e também para garantir o cumprimento do prazo de entrega.

Pode até parecer óbvio, mas muitos empresários acreditam que atrasar um pouco a entrega da mercadoria, seja em minutos ou em apenas um dia, não faz muita diferença para o cliente, desde que a qualidade seja mantida.

Não caia nessa! Um dos principais erros dos empreendedores de primeira viagem é não ser cuidadoso com a satisfação do cliente. Lembre-se: a reputação de uma empresa começa com o respeito às normas mais básicas de uma negociação.

Quais são os principais códigos CFOP?

Se você está com um frio na barriga só de pensar em decorar todos os códigos, temos uma boa notícia: você não precisará fazer isso.

Preparamos uma lista completa dos códigos mais utilizados, divididos por grupos, para você ter sempre à mão e agilizar o processo de emissão de nota fiscal. Confira abaixo:

Entrada

  • Código 1.102: enquadram-se neste caso as compras de mercadorias que serão comercializadas no futuro;
  • Código 1.353: utilizado na aquisição de serviços de transporte para estabelecimentos comerciais;
  • Código 1.556: classificam-se nesta categoria todas as compras realizadas para consumo interno;
  • Código 2.303: utilizado para a aquisição de serviços de comunicação para usufruto de um estabelecimento comercial;
  • Código 3.551: classificam-se neste caso a compra de ativo imobilizado, como uma máquina, por exemplo;
  • Código 3.949: utilizado para as compras de mercadorias ou serviços que não tenham sido especificados nos demais códigos iniciados por 3.000.

Saída

  • Código 5.101: classificam-se neste código todas as vendas de bens produzidos pelo estabelecimento emitente;
  • Código 5.414: utilizado para fazer a remessa de um produto industrializado internamente para comércio fora do estabelecimento, quando o item em questão estiver sujeito ao regime de substituição tributária;
  • Código: 5.915: enquadram-se neste código as remessas de mercadorias para conserto;
  • Código 6.124: classifica-se neste caso toda a mão de obra empregada em mercadorias para terceiros;
  • Código 6.205: utilizado para a anulação de valores cobrados indevidamente pela prestação de serviços de comunicação;
  • Código 6.556: utilizado para a devolução de mercadoria enviada para o consumo da empresa desde que a classificação de entrada tenha sido sob o número 2.556;
  • Código 7.501: classifica-se aqui a mercadoria recebida para exportação cuja entrada tenha sido feita sob os códigos 1.501 ou 2.501;
  • Código 7.551: utilizado para registrar a venda de um dos itens do ativo imobilizado.

Ficar em dia com os assuntos contábeis exige uma atenção minuciosa. É por isso que você deve entender profundamente a funcionalidade do código CFOP: basta um número fora do lugar e você gastará um tempo precioso fazendo cartas de correção.

Assim como aquele ditado que levamos para a vida, quando se trata de nota fiscal é melhor prevenir do que remediar.

Empresas que estão em fase de crescimento sabem muito bem o quanto é importante ser produtivo e eficaz em cada etapa do negócio, desde a oficialização do pedido até a entrega ao cliente. Faça da organização empresarial o seu trunfo! Guarde a lista de códigos CFOP deste artigo e tenha a segurança de oferecer um atendimento de excelência!

E por falar em segurança, agora que você já aprendeu sobre o código CFOP, temos uma pergunta: você pode nos afirmar categoricamente que todas as transações feitas por sua empresa na internet estão protegidas?

Se você ficou na dúvida, então confira este post incrível que fizemos sobre a certificação digital e descubra porque você deve ter uma agora mesmo!

Você pode gostar
Legislação fiscal: entenda as responsabilidades empresariais
Freelancers precisam emitir nota fiscal?
1 Comentário

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site